Microsoft Store anunciou por meio de uma postagem em suas páginas de suporte que a seção de ebooks da loja será encerrada. Com isso, todos os livros comprados pelos clientes serão deletados e não estarão mais disponíveis para leitura a partir de junho deste ano. Por enquanto, não há uma data mais precisa. Títulos alugados ficarão disponíveis para leitura até o fim do período de aluguel.

Depois que todos os títulos forem deletados, a Microsoft pretende reembolsar os compradores diretamente em seus métodos de pagamento originais. No caso de livros com marcações e anotações, a empresa pretende dar um bônus extra de US$ 25 em crédito para compra de outros produtos na Microsoft Store. Esse benefício, contudo, só valerá para títulos marcados até hoje (02).

Comprado não é "comprado"

A finalização desse serviço digital mais uma vez ressalta as diferenças entre a aquisição de uma licença digital e a compra de um produto físico. No digital, você não tem posse real sobre o produto de forma indeterminada. As provedoras do conteúdo podem, a qualquer momento, encerrar os serviços que fornecem esse material e excluir a biblioteca dos usuários.

A Apple já fez isso com alguns filmes que saíram do catálogo do iTunes, tendo reembolsado os usuários afetados com a possibilidade de aluguel de outros títulos. A Microsoft, por outro lado, vai devolver integralmente o dinheiro gasto pelos usuários.

A empresa de Bill Gates não revelou qual seria o impacto financeiro de toda a devolução em suas contas, mas considerando que pouca gente sequer sabia que a Microsoft Store vendia livros, o baque não deve ser tão grande.