A Google anunciou hoje (11) que a versão de iOS do Gboard, o seu teclado oficial, acaba de ganhar suporte para código Morse. O recurso já estava presenta no Android desde maio e acaba de receber algumas melhorias para facilitar a vida de quem precisa de uma forma mais simples de se comunicar usando um smartphone.

A funcionalidade foi desenvolvida pela Google em parceria com a desenvolvedora Tania Finlayson, especialista na aplicação do código Morse como tecnologia assistiva. Finlayson nasceu com paralisia cerebral, mas aprendeu ainda na infância a se comunicar usando um teclado especial.

“O dispositivo foi revolucionário”, escreve ela no blog oficial da Google. “Ele convertia meu código Morse em letras para então dizê-las em alto e bom tom em inglês, e havia uma pequena impressora acoplada a ele”, prossegue. E foi assim, aos poucos, que ela aprendeu a importância da comunicação via código Morse e pôde ampliar os seus conhecimentos a ponto de se tornar uma especialista.

Com toda essa bagagem, ela se juntou à Google para criar e aprimorar o suporte para essa linguagem dentro do aplicativo de teclado oficial da empresa.

“Trabalhando de forma bem próxima à equipe [da Google responsável pelo Gboard], eu ajudei a desenvolver o layout do teclado, a adicionar sequências Morse à sugestão automática exibida sobre o teclado e a criar as definições para que o Gboard permita às pessoas usarem o código Morse (pontos e traços) em vez do teclado (QWERTY) tradicional para digitar texto”, registra Finalyson.

Mais novidades

No Android, a tecnologia desenvolvida por Tania Finalyson junto da Google permite que dispositivos externos sejam conectados ao aparelho para responder aos comandos dado por uma pessoa com movimentos limitados. A Google disponibiliza gratuitamente o código fonte do recurso neste link.

Para quem quiser aprender a utilizar o código Morse para digitar, a Google lançou um jogo que funciona no Android, no iOS e no desktop, basta clicar aqui para conferir.

Cupons de desconto TecMundo: