Menu

Explore por temas!

Bookmarks

Salve suas matérias e leia quando quiser.

Imagem de: Hackers que espalhavam emails sobre ameaças de bombas em escolas são presos
Avatar do autor

Por Ramalho Lima

via nexperts

1 min de leitura

Hackers que espalhavam emails sobre ameaças de bombas em escolas são presos

No dia 8 de fevereiro (2019), Timothy Dalton Vaughn e George Duke-Cohan, foram presos na Califórnia, EUA, sob a acusação de terem cometido os crimes virtuais de conspiração e “ameaças interestaduais envolvendo explosivos” que, em outras palavras, se referem ao envio de emails alertando sobre a ameaça de bombas para centenas de escolas no Reino Unido e nos EUA. Os dois homens pertenciam ao grupo hacker Apophis Squad e, juntos, levaram vários estabelecimentos de ensino a evacuarem seus espaços e a suspender as aulas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Fonte: Reprodução/Wccftech

Timothy e George, que atendiam pelos apelidos virtuais “wantedbyfeds” e “DigitalCrimes”, tiveram suas atividades constatadas pela primeira vez em março de 2018. Eles enviaram emails às escolas, que foram evacuadas diante das ameaças. No entanto, a polícia de Northumbria, no Reino Unido, descobriu que as mensagens estavam sendo enviadas dos EUA, e que, provavelmente, eram falsos alertas.

Posteriormente, os investigadores chegaram à conclusão que as mensagens eram disfarçadas para dar a impressão de que estavam sendo enviadas de dois populares servidores do Minecraft (o VeltPvP e o Zonix), além do gabinete do prefeito de Londres.

Em tese, a organização Apophis Squad utilizava o Twitter para pedir doações em dinheiro para os alunos e, em troca, ofereciam um dia de folga na escola. Ao receberem a confirmação do pagamento, eles enviavam os emails para as escolas, através de servidores do Discord e salas IRC. As ações duraram meses até os criminosos serem, enfim, identificados.

Cupons de desconto TecMundo:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Categorias

Segurança Ataque hacker

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Hackers que espalhavam emails sobre ameaças de bombas em escolas são presos