Na segunda-feira (7), durante a CES 2019, a Intel apresentou e demonstrou sua primeira CPU da linha Ice Lake, fabricada em 10 nanômetros, que estreará a microarquitetura Sunny Cove. Por enquanto, trata-se de um chip para notebooks que, segundo a empresa, alcançará o dobro de performance se comparado aos equipamentos mais robustos que existem hoje. A companhia também falou mais sobre os projetos Lakefield e Athena.

As novas plataformas da Intel

CPUs Ice Lake em 10 nanômetros

Com a dificuldade de lançar processadores em 10 nm (planejados para 2016), a Intel resolveu agregar o que há de mais recente em tecnologia para tornar os Ice Lake mais robustos. Ela citou a expressão “performance incrível”, mas ainda não está totalmente apta a provar quão boas essas CPUs serão em relação à geração atual. No momento, apenas um protótipo de chip para laptop foi demonstrado na apresentação.

Recursos como o Thunderbolt 3, inteligência artificial e WiFi 6 farão parte dos dispositivos equipados com CPUs Ice Lake, além da nova geração de gráficos integrados (Gen 11), que suportará resoluções em 4K. Ainda no segmento mobile, a Intel apresentou uma solução que pretende ampliar a duração da bateria a partir da junção de uma nova tecnologia para telas, redução do tamanho da placa-mãe e diminuição da quantidade de componentes.

As CPUs Ice Lake para desktops e notebooks serão lançadas no final de 2019.

Lakefield: Foveros 3D (CPUs híbridas e modulares)

Em dezembro passado (2018), a Intel apresentou a plataforma Foveros 3D. Pela primeira vez, uma fabricante de processadores quer unir núcleos de processamento de altíssima performance (núcleos Core i) aos de baixa performance (núcleos Atom) em um único chip que, por meio de sua capacidade modular, terá a possibilidade de equipar vários tipos de dispositivos dependendo de sua configuração.

Além de possuir duas arquiteturas de CPUs ao mesmo tempo (big cores e little cores), o Foveros 3D está sendo projetado para receber mais ou menos poder de processamento, com a adição/remoção de chiplets extras, que pode incluir iGPU, processamento de inteligência artificial, cache, entre outros.

Projeto Athena: O ultrabook repensado

Para algumas pessoas, o ultrabook foi um desastre. Para outras, ele foi um passo importante para o desenvolvimento de equipamentos mais finos e leves, o que acabou influenciando toda a indústria de tecnologia.

Agora, a Intel quer ir além. O Projeto Athena é um programa pelo qual a companhia vai reunir parceiros, fabricantes OEMs, clientes, desenvolvedores de softwares etc., para discutir, avaliar e implementar tecnologias de vanguarda como o 5G e a inteligência artificial, buscando otimizar o design dos equipamentos de acordo com seus recursos e sua finalidade.

Novas CPUs de 9ª Geração Coffe Lake

A Intel ainda aproveitou a CES 2019 para anunciar sete novos processadores para desktop feitos sob a microarquitetura Coffe Lake de 14 nanômetros. São modelos que vão do Core i3 ao Core i9. Destes, apenas um possui chip gráfico integrado. Essas CPUs já constam no site oficial da empresa. Já a linha mobile da 9ª Geração estará disponível a partir do segundo trimestre de 2019.