De acordo com informações obtidas pelo Crypto Mining Blog, a NVIDIA estaria trabalhando em uma nova placa de vídeo em conjunto com a Inno3D dedicada especialmente à mineração de criptomoedas. O componente teria 3.200 núcleos CUDA e uma frequência básica de 1.582 MHz. Além disso, ela contaria ainda com 5 GB de memória de vídeo GDDR5X e TDP de 250 W.

O resfriamento seria feito por duas ventoinhas tradicionais combinadas a cinco cânulas de cobre para “transportar” o calor dos componentes principais para dissipação próxima às ventoinhas.

O produto da NVIDIA e da Inno3D não teria portas para saída de vídeo, para conexão com monitores

O chip gráfico dessa placa seria essencialmente o mesmo utilizado em outros produtos da empresa, tais como as GeForce GTX 1080 Ti, Titan X, e Titan Xp. Como o novo produto seria focado na mineração de criptomoedas, entretanto, o produto da NVIDIA e da Inno3D não teria portas para saída de vídeo, para conexão com monitores. Dessa maneira, essa suposta nova placa só seria útil para mineração mesmo. Confira algumas das especificações vazadas pelo Crypto Mining Blog:

  • GPU: P102-100
  • CUDA Cores: 3200
  • Clock base: 1582 MHz
  • Clock de memória: 11 Gbps
  • Capacidade de memória: 5 GB
  • Tipo de memória: GDDR5X
  • Interface de memória: 320-bit
  • Largura de banda de memória: 400 GB/s
  • Conexão: PCIe Gen1 x4
  • Tamanho da placa: 21,5 x 12,5, dual slot
  • Max TDP: 250 Watt
  • Conexão de energia: 2x 8-pin PCI-E
  • ETH: ~47 MHS
  • ZEC: ~660 Sol/s
  • XMR: ~879 H/s

Queda no preço das GPUs gamer?

O lançamento dessa suposta nova placa estaria sendo esperando já para os próximos meses, mas ainda não existe uma data concreta para a liberação comercial desse produto. Existe ainda a expectativa de que a chegada desse produto no mercado possa aliviar a pressão que os mineradores de criptomoedas estão colocando no mercado de GPUs gamer, mas é muito provável que isso não aconteça.

Isso porque a alta demanda criada pelos mineradores está impactando em uma escassez de memória de vídeo e não de placas de vídeo em si. Assim, como as novas placas dedicadas à mineração continuarão consumindo módulos de memória do mercado, o preço das placas gamer — que usam as mesmas memórias — deve continuar alto. Espera-se, contudo, que o preço desses componentes comece a cair no fim de 2018.

cryptomining

O Crypto Mining Blog ainda explica que os mineradores podem ainda ignorar em grande parte essas placas dedicadas pelo fato de elas não possuírem saídas de vídeo. Isso diminuiria as possibilidades de revenda, uma vez que as placas usadas só serviriam para mineração. Em outras palavras, mesmo com produtos dedicados, os mineradores podem continuar acabando com a diversão dos gamers.