O sistema de pontuação social planejado pelo governo chinês que dará uma nota para cada cidadão conforme o seu comportamento já tem data para começar a vigorar: 2021. A prefeitura da capital Pequim divulgou na última segunda-feira (20) que espera avaliar todos os seus 22 milhões de cidadãos até o final de 2020.

Este projeto, que mais parece um episódio da série distópica “Black Mirror”, vem sendo delineado desde 2016 e prevê que cidadãos com bom comportamento social terão acesso a benefícios do governo. Já aqueles considerados com mau comportamento terão uma vida mais difícil e, segundo o próprio governo, quem se encaixar nesse padrão será “incapaz de dar um passo sequer”.

Pequim espera avaliar todos os seus 22 milhões de cidadãos até o final de 2020 para que o sistema entre em vigor em 2021

Pequim não é a primeira cidade a implementar a medida, mas é, sem dúvida, a dona do projeto mais amplo e ambicioso. Ele mobilizará esforços conjuntos de vários setores do governo, cruzando dados de órgãos de turismo, negócios e trânsito a fim de identificar com precisão possíveis más condutas por parte dos seus cidadãos.

Recentemente, por exemplo, a cidade de Hangzhou deu início ao seu sistema próprio de crédito social e passou a impedir que “maus cidadãos” viajassem de avião ou mesmo pudessem comprar passagem de trem. São classificados dessa forma cidadãos que cometem infrações de trânsito ou pagam propinas a agentes públicos, revela o Bloomberg.

Para o grupo ativista de direitos humanos Humans Right Watch, o sistema de crédito social chinês é “deprimente” e abre brechas para uma série de abusos por parte das autoridades chinesas.