Menu

Explore por temas!

Bookmarks

Salve suas notícias e leia quando quiser.

Essential, a startup do criador do Android, fecha as portas

1 min de leitura
Imagem de: Essential, a startup do criador do Android, fecha as portas
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Por Nilton Kleina

via nexperts

@niltonkleina

A fabricante Essential, uma pequena e promissora empresa que havia lançado apenas um smartphone até o momento, anunciou nesta quarta-feira (12) que vai fechar as portas em definitivo. O anúncio foi confirmado em uma postagem no blog oficial da companhia.

Segundo o comunicado, o fim das operações foi acelerado pelas dificuldades no andamento da produção do Project GEM, um smartphone alongado que parecia um controle-remoto. Ela ainda tinha patentes sobre aspectos modernos dos dispositivos móveis, como uma câmera que fica abaixo da tela, mas agora não terá mais utilidades. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O Essential PH-1, ou Essential Phone, não vai mais receber atualizações de firmware ou segurança — a última foi enviada no dia 3 de fevereiro. Além disso, clientes do serviço Newton Mail, que pertence à CloudMagic, também perderão acesso ao serviço a partir do dia 3 de abril. 

Vida curta

A Essential era uma fabricante independente de smartphones chefiada por Andy Rubin, um dos grandes executivos da história recente da Google. Ele é creditado como "pai do Android", mas saiu da companhia com a reputação manchada por uma série de denúncias de má conduta e assédio. Em agosto de 2017, ela já era avaliada em US$ 1 bilhão.

Neste novo projeto, a marca manteve boas relações com a companhia por trás do Android, recebendo atualizações rapidamente. O Essential PH-1, único smartphone lançado pela marca, foi um dos que popularizou o conceito de "notch" (o entalhe no centro da tela) para abrigar a câmera frontal e alguns sensores. Entretanto, o dispositivo se viu sem espaço na indústria, sofrendo cortes de preço rapidamente na tentativa de manter a competitividade. Além disso, logo no início da história a companhia cometeu uma gafe envolvendo spam.

Um adaptador para escutar músicas com maior qualidade foi um dos poucos acessórios comercializados pela marca, que prometia uma série de módulos para o dispositivo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE


Comentários

Conteúdo disponível somente online
Essential, a startup do criador do Android, fecha as portas