O ano de 2018 acabou, mas a maré ruim para o mercado de PCs, não: análise publicada pela Gartner revela que foram vendidas 68,6 milhões de unidades no último trimestre de 2018, uma queda de 4,3% em relação ao mesmo período no ano anterior. O saldo foi negativo também no agregado anual: 259,4 milhões de unidades em todo o mundo em 2018, 1,3% a menos do que em 2017.

Para o analista sênior Mikako Kitagawa, a queda está relacionada a questões na oferta de CPUs, o que gerou problemas para a cadeia de produção de computadores. Isso freou o avanço visto nos dois trimestres anteriores (o segundo e o terceiro de 2018) e impediu que as fabricantes atendessem a demanda de mercado, crava o especialista da Gartner.

Outro problema teria sido “as incertezas políticas e econômicas em alguns países”, como questões situações negativas enfrentadas por “grupos consumidores vulneráveis” nos Estados Unidos, como empresas pequenas e médias. Por fim, a demanda dos compradores finais não decolou no final de ano, época tradicionalmente fértil para as vendas.

Lenovo na ponta

A Lenovo foi a empresa que mais vendeu PCs em 2018: 58 milhões de unidades vendidas. O volume é 6,9% maior do que em 2017 e agora ela domina 22,5% do mercado, superando a rival a HP, que vendeu pouco mais de 56 milhões de máquinas e detém 21% do setor. A Dell fecha o pódio com quase 42 milhões de computadores vendidos e 16,2% do mercado — avanço de 5,3% em relação a 2017.

PCEstatísticas de venda de computadores em 2018. (Fonte: Gartner)

A Gartner alerta que tais resultados são preliminares e que os dados finais serão liberados em breve.

Cupons de desconto TecMundo: