A maior corretora de Bitcoin do Brasil, a Foxbit, está com seu sistema de compra, venda e troca de criptomoedas fora do ar desde sexta-feira (09) por conta de um problema inesperado na plataforma utilizada pela empresa para realizar as transações de seus clientes. De acordo com a corretora, foram realizados vários saques duplicados de Bitcoin no fim da semana passada, o que gerou um prejuízo de quase R$ 1 milhão à empresa.

É importante lembrar que não foi uma situação de hacking. Os fundos estão seguros e protegidos em carteiras multi-assinadas

Segundo a Foxbit informou ao G1, a empresa espera estar com sua plataforma funcionando novamente até amanhã (14), mas não foi especificado um horário para a retomada das atividades.

Em um comunicado em seu site oficial, a Foxbit explica que não houve nenhum ataque hacker à plataforma, e destacou que as criptomoedas dos usuários, bem como seus dados, estão seguros. “É importante lembrar que não foi uma situação de hacking. Os fundos estão seguros e protegidos em carteiras multi-assinadas”, escreveram os fundadores da corretora.

O que aconteceu?

A empresa afirma que uma manutenção rotineira realizada na última sexta-feira (09), causou uma inconsistência no banco de dados da Blinktrade, empresa que presta serviços para a Foxbit. Com isso, 130 transações foram registradas de forma duplicada. Essas transações movimentaram 30 Bitcoin, o que coloca o valor do prejuízo entre R$ 900 mil e R$ 1 milhão, considerando o preço da criptomoeda hoje no Brasil.

Na tentativa de corrigir a inconsistência gerada pelas transações duplicadas, o índice do banco de dados foi corrompido. Por isso, o serviço de compra, venda, saque e conversão de reais em Bitcoin foi interrompido.

Os fundadores afirmam que boa parte dos clientes que fizeram saques duplicados já entrou em contato com a Foxbit para devolver o dinheiro extra à corretora. Além disso, a Foxbit e a Blinktrade afirmaram ter caixa o suficiente para cobrir qualquer prejuízo relacionado a essa falha em específico.