Sim, isso mesmo que você leu. Depois de semanas discutindo as possibilidades para o futuro do bitcoin, aparentemente a rede não conseguiu chegar em um consenso e o temido hard fork, de fato, aconteceu. Como resultado, a criptomoeda acabou se dividindo em duas: bitcoin e bitcoin cash.

“Temido” entre aspas, na verdade. Porque alguns dos integrantes da rede estavam animados com a chegada de uma nova possibilidade para o mundo das moedas digitais. Como bem mostra a afirmação de Eric Voorhees, CEO da empresa de câmbio ShapeShift: "Esperando pelo primeiro bloco de bitcoin cash. Independentemente das opiniões, este é um dia muito emocionante/fascinante na criptolândia", disse ele por meio do Twitter.

O que rolou?

O hard fork dividiu opiniões durante as últimas semanas — o que foi chamado na internet de "guerra civil". De um lado, temos os defensores da rede, os desenvolvedores que queriam manter tudo mais ou menos como estava.

Digo mais ou menos, porque eles encontraram uma maneira de ampliar a capacidade da rede (a principal questão que deveria ser endereçada), mas sem mexer no tamanho do bloco — a tal da chamada Bitcoin Improvement Proposal 91 (ou apenas BIP 91).

O outro lado, composto por mineradores, defendia a ideia de que o fork deveria, sim, acontecer, porque o tamanho do bloco deveria ser aumentado junto com a capacidade da plataforma. E foi aí que surgiu o bitcoin cash, com seus blocos de 8 megabytes.

A nova moeda estava sendo negociada em mercados futuros por um valor entre US$ 200 e US$ 400. O bitcoin, por sua vez, está operando em queda de 6,25%, chegando ao valor de US$ 2.701. Vale ressaltar que, com a movimentação, ela recebeu a implementação da SegWit2x, que amplia, de qualquer forma, a capacidade da rede.

O que pode acontecer a partir de agora? Para realmente se estabelecer de forma sólida no mercado, a bitcoin cash vai precisar de apoio. Mas ainda há uma parcela considerável de membros da comunidade que ainda não está convencida de que essa foi a melhor opção.

David Farmer, diretor da Biz Ops da Coinbase, uma casa de câmbio de criptomoedas, por exemplo é um desses. Ele deixou claro em uma postagem de blog que "na ocorrência de duas blockchains separadas após 1º de agosto de 2017, só suportaremos uma versão”, disse. “Não temos planos de dar suporte ao bitcoin cash”, completou

Via The BRIEF