Na última terça-feira (15), o Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação divulgou uma informação no mínimo curiosa: 13% dos participantes da pesquisa TIC Domicílios 2014, realizada entre outubro de 2014 e março de 2015, revelaram que utilizam a casa do vizinho como ponto de acesso à internet. 

Para chegar a esse resultado, foram ouvidos morados de 19 mil domicílios em mais de 350 munícipios de todo o país. Isso ajudou, por exemplo, a perceber que a prática é mais comum na região Nordeste, onde 22% dos entrevistados afirmaram que recorrem à conexão alheia para acessar a internet. Em contrapartida, tal prática é menor no Centro-Oeste, onde apenas 10% das pessoas confirmaram tal ação. 

A pesquisa também informa que não há uma diferença muito grande entre classes sociais no que diz respeito ao “gato”, já que 13% dos lares da classe A recorrem à internet do vizinho. Já nas divisões D e E esse percentual é de 15%, e a porção mais baixa fica com o estrato B (12%). 

Analisando a renda familiar dos entrevistados, é possível perceber que tal prática diminui conforme o salário dos habitantes da casa aumenta. No grupo daqueles que sobrevivem com 1 salário mínimo, a internet alheia é usada por 18% dos entrevistados, enquanto apenas 6% daqueles que ganham mais de dez salários mínimos fazem isso.

Se você descobre que está nos 13% que tem a internet utilizada pelo vizinho, acreditamos que fará essa cara

Ajuda do WiFi 

Vale lembrar que tal prática só se tornou mais comum por conta da ampliação das residências com ponto WiFi. Atualmente, 67% das casas em áreas urbanas possuem conexão sem fio, enquanto na zona rural esse número cai para 48%. Levando em conta que, atualmente, muitas pessoas possuem smartphones ou tablets, fica fácil entender o motivo de tanta gente recorrer à internet alheia para navegar. Como eles conseguem as senhas, entretanto, é outra história.

Confesse: você já usou a internet do seu vizinho alguma vez? Comente no Fórum do TecMundo