Muitas empresas tentaram usar o Android para criar plataformas de jogos nos últimos anos, mas histórias de sucesso não são exatamente abundantes nessa área. O NVIDIA Shield, por exemplo, era um tablet que acabou sendo totalmente reformulado para focar na transmissão de jogos do PC para a TV, enquanto o finado OUYA foi um fracasso comercial.

Mas existe pelo menos uma empresa que ainda aposta nessa combinação. Inspirada no sucesso de vendas do Nintendo Switch, a norte-americana Wonder promete lançar no próximo ano um aparelho móvel com controle próprio que também pode ser conectado à TV. Ele será acompanhado por um serviço de assinatura com jogos originais e licenciados, além de streaming de mídia e outras ferramentas de entretenimento.

No entanto, os detalhes do aparelho ainda são escassos. Em uma entrevista para o The Verge, Andy Kleinman, diretor-executivo da companhia, não confirmou preço, especificações, parcerias específicas com outras empresas da área ou mesmo um nome oficial. Mas ele deixa claro que o objetivo é criar algo capaz de executar diversas funções diferentes, de ligações telefônicas a streaming de jogos da Steam. Um protótipo foi apresentado durante a conversa, mas não há fotos dele.

A empresa ainda não revelou muitos detalhes do dispositivo, mas promete um lançamento para o próximo ano.

Com o Switch sendo a comparação mais óbvia, Kleinman acredita que é capaz de resolver alguns problemas do console da Nintendo, como a bateria de pouca duração. “O Switch fez um excelente trabalho com a ideia de portabilidade, mas ele tem muitas limitações. Imagine criar uma plataforma de jogos e entretenimento que pode entregar qualquer tipo de jogo”, afirmou.

Uma das poucas coisas que o idealizador do projeto deixou escapar foi o fato de que eles estão atualmente conversando com desenvolvedores para criar versões de jogos de PC que possam rodar no Android com suporte a controles e tela de toque. É possível que tudo isso aconteça através da camada de software personalizado que a companhia vai aplicar por cima do sistema operacional do Google e que também é responsável por acelerar o processador gráfico do hardware.

Sediada em São Francisco, nos EUA, a Wonder conseguiu arrecadar US$ 14 milhões em uma rodada de investimentos realizada ano passado. No entanto, a empresa ainda tem muito o que mostrar antes de conseguir convencer os consumidores de que pode ser a primeira a criar um híbrido perfeito entre consoles tradicionais, PCs e dispositivos móveis.