Menu

Explore por temas!

Bookmarks

Salve suas notícias e leia quando quiser.

6 prevenções ao novo coronavírus que são inúteis

2 min de leitura
Imagem de: 6 prevenções ao novo coronavírus que são inúteis
Avatar do autor

Por Diego Denck

via nexperts

A pandemia do novo coronavírus está em seu sétimo mês e sem sinais de dar trégua. Ao longo do tempo, os especialistas recomendaram uma série de ações para evitar o contágio da covid-19, mas descobriram que algumas delas não valem o empenho da pessoas por serem pouco eficazes contra o patógeno. 

As primeiras orientações, entretanto, continuam valendo: lavar as mãos com frequência, usar máscaras em ambientes sociais e evitar aglomerações, principalmente em locais internos. Já as 6 recomendações abaixo parecem ser um pouco exageradas:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

1. Usar luvas em lojas e mercados

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, dos Estados Unidos, o coronavírus dificilmente se espalha por superfícies, ainda que seja possível. O uso de luvas pode estar sendo desnecessário. O ideal continua sendo lavar as mãos sempre que possível e evitar o contato delas com os olhos e a boca. Com as luvas, também há uma falsa sensação de proteção, levando muita gente a encostar as mãos no rosto com mais frequência.

Luvas podem ser desnecessáriasLuvas podem ser desnecessáriasFonte:  Pixabay 

2. Desinfectar embalagens de alimentos

Autoridades da China encontraram vestígios do novo coronavírus em alimentos congelados, mas isso não deve ser uma preocupação tão grande, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Até é possível a sobrevivência do vírus em embalagens, mas aparentemente não o suficiente para causar contaminações.

Alimentos congelados podem manter o vírus ativo por mais tempo, mas dificilmente a ponto de causar infecçõesAlimentos congelados podem manter o vírus ativo por mais tempo, mas dificilmente a ponto de causar infecçõesFonte:  Pixabay 

3. Colocar os livros em quarentena

Algumas bibliotecas voltaram a funcionar colocando os livros em quarentena após serem devolvidos. Como o vírus sobrevive em superfícies dependendo do material, os livros não precisariam de mais do que 3 dias para estarem livres de possíveis partículas virais. 

Vírus sobrevivem no máximo 3 dias dentro dos livros ou nas capasVírus sobrevivem no máximo 3 dias dentro dos livros ou nas capasFonte:  Pixabay 

4. Colocar as cartas em quarentena

Algumas pessoas ficaram com a sensação de que qualquer comunicação com o “mundo exterior” poderia ser desastrosa e passaram a colocar as cartas em quarentena antes de abri-las. Porém, é praticamente impossível que o vírus sobrevive em correspondências e, mesmo que isso acontecesse, seriam uma quantidade muito pequena para causar infecção.

Cartas não precisam esperar pela aberturaCartas não precisam esperar pela aberturaFonte:  Pixabay 

5. Impedir trabalhadores domésticos

A Organização Mundial da Saúde não recomenda as aglomerações, mas encontros em menor quantidade podem acontecer se o distanciamento e as proteções forem respeitadas. Portanto, empregados domésticos, encanadores e reparadores em geral podem ir à sua casa, desde que usem máscaras e não se aproximem. 

Luvas e máscaras protegem os trabalhadores domésticosLuvas e máscaras protegem os trabalhadores domésticosFonte:  Pixabay 

6. Evitar as piscinas

O novo coronavírus não se espalha pela água, principalmente naquelas tratadas com cloro, o que é comum em piscinas. O contágio é maior pela respiração e não por engolir água, por exemplo. Mas vale lembrar que piscinas são locais com alto potencial de aglomeração e, portanto, poderiam transmitir o vírus se pessoas contaminadas estiverem respirando perto de outras, mesmo com a maior parte do corpo submersa.  

A água não transmite o novo coronavírus, mas evite as aglomeraçõesA água não transmite o novo coronavírus, mas evite as aglomeraçõesFonte:  Pixabay 

Cupons de desconto TecMundo:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Categorias


Comentários

Conteúdo disponível somente online
6 prevenções ao novo coronavírus que são inúteis