A NASA está procurando um líder para o escritório de Defesa Planetária, por mais incrível que isso possa parecer. A ideia por trás do gabinete é exatamente esta: defender a Terra de alguma contaminação extraterrestre, além de ajudar astronautas a não contaminarem outros planetas com nossas pegadas.

Obviamente, um trabalho assim não é para qualquer um. Como nota o Business Insider, o chefe de Defesa Planetária receberá um salário anual entre US$ 124 mil e US$ 187 mil, mais benefícios.

A NASA está aceitando currículos de interessados que já tenham pelo menos 1 ano de experiência como funcionário governamental de alto nível

Gabinetes deste tipo são raros. No mundo, apenas mais uma agência espacial, além da NASA (EUA), também possui tal escritório: a Agência Espacial Europeia (ESA). Caso você não saiba, a posição foi criada nos EUA em 1967 e tem um tratado que diz o seguinte:

"Os Estados Partes no Tratado devem prosseguir os estudos do espaço, incluindo a Lua e outros corpos celestes, e realizar a sua exploração evitando sua contaminação nociva e também possíveis mudanças adversas no meio ambiente da Terra decorrentes da introdução de matéria extraterrestre; e, se este for o caso, adotar medidas apropriadas para esse fim ".

NASA

Qualificações para cargo

A NASA está aceitando currículos de interessados que já tenham pelo menos 1 ano de experiência como funcionário governamental de "alto nível", além do "conhecimento avançado em proteção planetária". Ainda, será necessário "demonstrar experiência ao planejar, executar e/ou supervisionar elementos de programas espaciais de significância nacional".

A descrição do trabalho também envolve habilidades como a diplomacia: "habilidades que resultem em soluções boas para diversas partes em discussões extremamente difíceis, complexas e multilaterais".

Por último, um diploma na área de ciência física, engenharia ou matemática. A NASA, por fim, deixa claro que o trabalho é secreto e apenas cidadãos norte-americanos podem se inscrever entre os dias 13 de julho e 14 de agosto.