Por que o Windows 8 pode ser o melhor Windows já produzido?

Novidades visam ampliar desempenho, eficiência e extensão. Entenda como a Microsoft vai oferecer um sistema ainda mais evoluído.

O lançamento do Windows 8 está próximo e, com o sistema quase pronto, a desenvolvedora está mostrando resultados e melhorias. Segundo postagem no blog Building Windows 8, da rede MSDN, as mudanças não se resumem apenas à remoção da interface Aero Glass ou a alterações no Windows Explorer.

(Fonte da imagem: Reprodução/Windows Blog)

O foco do novo Windows é oferecer uma experiência aprimorada em entretenimento. Assim, a Microsoft investiu em recursos que melhoram a performance, a usabilidade e a praticidade. Isso quer dizer que o sistema já vem com codecs embutidos, suporte aprimorado para hardware e novidades que vão garantir bons resultados no cotidiano.

Processamento avançado, economia garantida

A primeira comparação realizada pelo Building Windows 8 visa exibir a melhoria do sistema no uso do processador durante a reprodução de vídeos. São três cenários: decodificação de arquivo WMV, processamento de filme com codec H.264 e pré-visualização de webcam.

(Fonte da imagem: Reprodução/Building Windows 8)

Como você pôde ver, o Windows 8 é capaz de realizar as tarefas usando muito pouco do processador. O melhor resultado é para exibição de imagens de webcam, em que o sistema requisitou apenas 8% da CPU, enquanto o Windows 7 necessitou de 27% do poder do chip.

Segundo a postagem oficial, esses resultados serão possíveis apenas em computadores com hardware certificado, mas as melhorias devem garantir rapidez e economia de energia. A mesma técnica utilizada para acelerar a execução de vídeos também será aplicada no processamento de arquivos de áudio.

Quanto à economia de energia, a Microsoft informa que o Windows 8 vai deixar o processador dormindo por um bom tempo, visto que o processamento de arquivos será realizado em grandes lotes — com buffers maiores. Assim, a CPU precisa demandar poder por um tempo prolongado, mas depois pode reduzir o consumo de energia, aumentando a autonomia.

Contornando problemas de atraso

A ideia de utilizar grandes lotes de dados é interessante, mas a própria Microsoft informa que o recurso não é ideal para todas as ocasiões. No caso de videochamadas, por exemplo, é necessário executar tudo de forma rápida, com baixas latências. E, pelo que foi informado no blog da MSDN, o Windows 8 traz uma série de melhorias para se adaptar às situações.

Existe um padrão em telecomunicações que especifica a latência máxima que uma chamada com vídeo pode atingir. O valor de 145 ms é utilizado para que as pessoas não sintam problemas de atraso nas chamadas. Usando essa métrica, o blog Building Windows 8 mediu os resultados do sistema. Detalhe: os valores incluem atraso de captura, de codificação e de rede.

(Fonte da imagem: Reprodução/Building Windows 8)

Como você pôde conferir nas colunas vermelhas, o Windows 8 trabalha muito bem até com chamadas de vídeo em 1080p, conseguindo atender ao padrão americano — linha verde no gráfico. As colunas azuis servem como base de referência, mas, na verdade, são valores que indicam as latências na hora de reprodução comum de vídeos.

Muitos codecs a bordo!

Uma das preocupações da Microsoft diz respeito à experiência multimídia com o novo sistema. Pensando nisso, a desenvolvedora incluiu o suporte nativo para alguns formatos de vídeos. Isso não quer dizer que você estará livre da instalação de programas adicionais, pois o Windows 8 não suporta mídias codificadas com MKV, FLAC e outros. Confira a tabela:

Ampliar (Fonte da imagem: Reprodução/Building Windows 8)

Você pode estar sentindo falta de alguns codecs e extensões importantes. Contudo, como explicado no Building Windows 8, alguns formatos atuais (como o Divx, o Xvid e o MOV) podem ser executados perfeitamente no sistema, visto que são baseados no formato MPEG-4.

Esses tipos de vídeos poderão ser reproduzidos com facilidades em apps que usem a interface Metro. Vale ressaltar que muitos clipes vão requisitar aceleração por hardware. Isso pode ser ruim para quem não possui componentes compatíveis, porém a medida visa beneficiar a experiência geral, pois os clipes serão reproduzidos de forma rápida e com boa qualidade.

Filmes na web

No Brasil, a distribuição de filmes digitais ainda é bem tímida, porém em outras nações ela já está bem difundida. O Windows 8 trará recursos para melhorar a reprodução dos vídeos, como o streaming com taxa de amostragem adaptável. E o que é isso? É um adicional que regula a qualidade do vídeo conforme o estado da conexão e o ponto de reprodução.

Basicamente, quando você inicia a reprodução, a qualidade pode ser reduzida para que o sistema realize um armazenamento prolongado do arquivo. Da mesma forma, o software verifica o sinal da sua conexão com a internet e altera a taxa de amostragem caso a rede esteja lenta. Essas medidas garantem a reprodução contínua e a melhor qualidade possível.

O Windows 8 também vai trazer uma nova ferramenta para garantir a proteção do conteúdo. O PlayReady é uma tecnologia que vai verificar a autenticidade de arquivos baixados e reproduzidos nos serviços parceiros da Microsoft. Pode não ser um grande benefício para os consumidores, todavia, significa que você vai ter certeza de que seus arquivos são legítimos.

(Fonte da imagem: Reprodução/Building Windows 8)

Como a web está migrando para o HTML5, o Windows 8 já vem preparado para reprodução de vídeos diretamente no Internet Explorer 10. O sistema traz um player de vídeo moderno e recheado de recursos. Segundo as informações oficiais, é possível ativar legendas e reproduzir diferentes faixas de áudio.

Áudio, câmera e 3D

Há uma novidade do Windows 8 que pode ser interessante para quem passa o dia escutando música e navegando no YouTube. O sistema trará um recurso para alternar entre as faixas de áudio em reprodução, ou seja, quando você apertar o play na web, o som do Windows Media Player será pausado. Como isso não é útil para todos, é possível escolher as situações em que a ação deve ocorrer de forma automática.

(Fonte da imagem: Reprodução/Building Windows 8)

Outro diferencial do sistema está na reprodução de arquivos capturados com câmeras e filmadoras. O Windows 8 foi programado para trabalhar com metadados em arquivos MP4, ASF, WMV e outros. Você pode capturar vídeos no tablet e no smartphone em qualquer posição e o sistema vai identificar a orientação correta — ou seja, não é preciso virar a cabeça ou o monitor.

Por fim, vale frisar que o novo sistema da Microsoft trará suporte para a reprodução de clipes 3D. Não que as atuais versões do Windows não façam isso, contudo, vale salientar que tal característica será nativa e depende apenas de um chip compatível com o DirectX 10. O Windows 8 pode trabalhar com diferentes técnicas de vídeo tridimensional.

Em breve!

São muitos recursos, mas o sistema deve surpreender ainda mais. O Windows 8 ainda tem  cartas na manga, porém a Microsoft vem liberando informações aos poucos. Claro, todas as novidades você confere aqui, no Tecmundo. Até a próxima!

Fonte: Building Windows 8


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ


RELACIONADOS
COMENTÁRIOS
NOVAS
TOPO DA PÁGINAVER SITE COMPLETO