Facebook distribui vírus com anúncio falso de WhatsApp para PC

Vírus está se disseminando entre brasileiros por e-mail e por anúncios no Facebook, com link para um suposto site oficial que traz o vírus disfarçado para download

(Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

Como já notificamos aqui no TecMundo, o WhatsApp permanecerá como aplicativo exclusivo dos smartphones, sem qualquer pretensão de ser lançado como meio de comunicação no PC. Contudo, as pessoas que não estão cientes de tal declaração podem cair facilmente em um golpe que está disseminando um vírus ironicamente pelos próprios anúncios do Facebook e por email. 

Você pode encontrar um anúncio de uma versão para PC do WhatsApp nos anúncios do Facebook, localizados do lado direito da página. O curioso é que ao clicar no link você é redirecionado para uma página que parece ser do WhatsApp (principalmente por possuir um design bastante parecido com o do site oficial). O site falso também possui links que levam à página verdadeira do WhatsApp, causando certa confusão no usuário. O arquivo de download do site é chamado de WhatsApp.exe e contém o vírus em questão. Veja uma print do site:

Página falsa é praticamente idêntica ao site oficial do WhatsApp (Fonte da imagem: Reprodução/Anúncio)

O perigo do vírus também está presente no email

No email, um vírus denominado TROJ_BANLOAD.YZV é instalado quando o usuário clica nos links oferecidos pela mensagem falsa. Se você acionar o arquivo, um malware instalado no computador é capaz de monitorar as movimentações bancárias que são realizadas na máquina, enviando os dados para um servidor externo. O vírus consegue recuperar as senhas e os logins utilizados e os repassar, podendo causar sérios problemas aos usuários que caírem na fraude.

Para tentar fazer com que o vírus seja autêntico, um texto totalmente em português (apesar de possuir erros) é apresentado no email e no anúncio com detalhes do serviço que foi comprado pelo Facebook. A empresa de segurança digital Trend Micro foi inicialmente responsável por detectar tal ameaça. “Embora o volume da disseminação deste spam ainda esteja relativamente baixo, o número está aumentando. Uma de nossas fontes informou que amostras da execução do malware responderam por até 3% de todos os emails vistos por ela, o que indica um potencial surto deste spam”, disse Mark Manahan, um dos pesquisadores da Trend Micro.


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ


RELACIONADOS
COMENTÁRIOS
NOVAS
TOPO DA PÁGINAVER SITE COMPLETO