Responda rápido: se alguém pedir para você ligar para um dos contatos do seu celular, você vai abrir a Agenda e fazer uma chamada pela sua operadora ou abrir o WhatsApp, clicar no ícone do telefone e efetuar uma ligação de voz? Não se preocupe se bater a dúvida, pois é exatamente esse embate entre serviços que acontece atualmente no Brasil.

De acordo com a pesquisa Panorama Mobile Time - Opinion Box, o mensageiro já ultrapassou as barreiras do texto — que praticamente matou o SMS, junto com o Facebook Messenger — e agora é também uma ameaça para as operadoras de telefonia. Ao todo, 64,5% dos brasileiros que se enquadram na categoria "usuários ativos mensais" do WhatsApp realizam ligações de voz por lá. E, dessa porcentagem, quase a metade (48,4%) diz que hoje em dia usa mais o aplicativo para falar com alguém do que a telefonia tradicional, consumindo créditos ou minutos da operadora.

É claro que as operadoras não saem exatamente perdendo aí: muita gente que faz uso diário do WhatsApp só consegue isso por conta de planos de dados de internet móvel. Porém, já parece claro que as empresas de telefonia precisam mudar a estratégia de venda dos pacotes de ligação, já que usuários de todas as idades estão descobrindo cada vez mais os benefícios do mensageiro. Afinal, o app não traz qualquer tipo de tarifa adicional ou limitações de região ou operadora.

Mais dados

  • 58,6% dos usuários que fazem chamadas de voz no WhatsApp as efetuam diariamente ou quase todos os dias
  • 56,5% dos que fazem chamadas de voz no WhatsApp as classificam entre 4 ou 5 na qualidade do serviço (em que 5 é a nota mais alta).
  • 39% dos usuários ativos mensais do WhatsApp no Brasil já realizam videochamadas com alguma frequência

A pesquisa foi realizada em janeiro entrevistando 1.914 brasileiros com acesso regular à internet. Você pode conferir o estudo e pedir a versão completa por email acessando este link.