Conheça Chris Dancy, o homem mais conectado do mundo

Dancy usa mais de 700 sensores para diversas finalidades úteis, como perda de peso

Ele não entende por que ninguém ainda seguiu seu modelo (Fonte da imagem: Reprodução/Chrisdancy.com)

Se você acha que usar sensores de batimentos cardíacos e monitorar outras particularidades do nosso corpo em aparelhos como smartwatches é um exagero e que tudo isso não serve para nada, conheça Chris Dancy, um desenvolvedor de softwares norte-americano que é considerado o homem mais conectado do mundo. O título não é dado a ele à toa, uma vez que ele rastreia praticamente cada informação de sua existência e avalia tudo a partir da sua Google Agenda.

Como instrumentos principais, Dancy carrega um Moto X e um iPhone 5S. Nesses aparelhos, ele conecta diversos dispositivos de monitoramento corporal. Ele conta com um Nike FuelBand em um pulso, um smartwatch Pebble em outro, um medidor de temperatura da pele no braço, um monitor de batimentos cardíacos no peito e, na hora de dormir, uma ferramenta é colocada em sua testa para dizer que horas exatamente ele deve acordar.

Além desses aparelhos, ele ainda tem outros equipamentos que usa mais esporadicamente para fazer uma medição ou outra. Depois de coletar todos esses dados, os smartphones de Dancy anotam tudo em sua Google Agenda e, no fim do dia, ele faz uma avaliação. Ainda assim, há alguns detalhes que são monitorados em tempo real pela tecnologia da Nest que ele tem em casa. Se ele acordar estressado ou com algum mal-estar, a iluminação da casa fica de determinada forma e uma música agradável pode ser executada.

Para que serve tudo isso?

Pode parecer bastante exagerado, mas Dancy conseguiu realizar tarefas bem interessantes com todo esse aparato tecnológico agarrado a seu corpo. Ele perdeu mais de 45 kg, por exemplo, apenas monitorando seus hábitos de sono e alimentação e tomando medidas corretivas.

Com esse resultado surpreendente, Dancy diz não entender por que pelo menos algumas pessoas ainda não começaram a agir como ele, registrando cada detalhe de sua existência. “Eu já ouvi muitas pessoas dizendo que querem fazer isso ou que estão trabalhando nisso, mas já faz dois anos e meio que começaram a aprender sobre mim e ninguém realmente fez o que eu fiz. Eu não sei qual é o grande problema, sendo que para mim é bem fácil de fazer”, afirma Dancy sem entender se as pessoas não compreendem o valor de se ter essas informações. Alguma ideia de por que ninguém quis ser como ele até agora?

Além das pessoas que entram em contato e conferem como ele registra cada fato de sua vida, muitas empresas de tecnologia, grandes e pequenas, já estudaram os hábitos de Dancy. Ele explica que já conversou com várias e mostrou algumas ideias que ele teve, principalmente no campo da tecnologia vestível. Ainda assim, não quis dar exemplos mais concretos para a reportagem da TV norte-americana que o entrevistou recentemente.

Se você quer conhecer mais sobre como Dancy vive, confira o website do programador norte-americano e nos diga se um dia terá coragem de adotar o estilo de vida que ele criou.


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ


RELACIONADOS
COMENTÁRIOS
NOVAS
TOPO DA PÁGINAVER SITE COMPLETO