A Seagate é pioneira em tecnologias para armazenamento e, nos últimos anos, inovou ao apresentar SSDs e HDs de alta performance para o usuário que não se contenta com o básico.

Em tempos em que esses componentes quase atingem os limites impostos pelas tecnologias, uma pequena vantagem pode ser suficiente para ganhar a atenção do mercado.

É por isso que a Seagate se destaca com novos discos rígidos híbridos da linha FireCuda. Com modelos para notebooks e desktops, a marca pretende conquistar um espaço nas máquinas de gamers e consumidores que buscam alta performance e outras vantagens.

Os HDs de 3,5 polegadas, para desktops, apresentam capacidades de 1 TB e 2 TB. Já as peças de 2,5 polegadas, para laptops, estão disponíveis em capacidades de 500 GB, 1 TB e 2 TB. As especificações são bem similares, sendo que todos os produtos prometem economia de energia e durabilidade prolongada.

Nós recebemos o Seagate Firecuda de 1 TB em versão de 2,5 polegadas, modelo que se destaca pela espessura reduzida. A fabricante ainda informa que ele pode atingir até 5 vezes o desempenho de HDs comuns. Será que ele realmente cumpre suas promessas? Vamos conferir!

Especificações

Medidas impressionantes

Nossas análises geralmente são iniciadas por críticas ao visual dos produtos. Contudo, é preciso considerar que muitos componentes de hardware, salvo placas de vídeo e placas-mãe, raramente apresentam inovações nesse sentido. Os discos rígidos são exemplos comuns de como nem sempre há mudanças significativas na parte de design das peças.

Também, é bastante compreensível que um HD não tenha apelo na parte visual, uma vez que é uma peça que fica escondida e não há porquê ter grandes incrementos. Dessa forma, mesmo um componente focado em alto desempenho, como é o caso do Seagate FireCuda, não impressiona muito por seu projeto externo.

Trata-se de um dispositivo que tem sua funcionalidade priorizada, então o design é bastante simples. Apesar da carcaça um tanto comum, a aparência deste Seagate chama atenção pelo tamanho diminuto. Largura e comprimento seguem o padrão de mercado, porém a espessura reduzida é um ponto que merece destaque.

No restante, o desenho deste disco rígido segue os moldes de outros dispositivos similares. Ele tem apenas os devidos espaços para parafusos e conectores. O acabamento é de boa qualidade, o que garante resistência ao produto e proteção aos discos. O metal utilizado na carcaça ainda ajuda na dissipação do calor.

A Seagate colocou na parte de cima um adesivo com o nome do produto e algumas especificações para identificação. Enfim, nada de extraordinário na parte de visual, mas a finura impressiona e deve contar a favor para instalação em notebooks mais compactos.

Velocidade aumentada com memória flash

Os discos rígidos do tipo híbrido já são bastante populares, sendo que, como o próprio nome sugere, eles são caracterizados por misturar dois tipos de tecnologias: disco rígido (HD) e drive de estado sólido (SSD), daí a sigla SSHD (Solid State Hybrid Disc).

Geralmente, componentes desse tipo trazem um disco para armazenamento dos dados e uma unidade de memória flash para guardar dados mais usados, que são salvos apenas temporariamente. O Seagate FireCuda segue esse padrão, mas conta com tecnologias que garantem ainda mais performance.

Com 8 GB de memória flash NAND, este FireCuda pode aprimorar o desempenho de forma substancial, já que ele tem muito espaço para manter os arquivos mais utilizados em local de fácil acesso. Segundo a fabricante, com esse tipo de recurso, o desempenho geral pode aumentar até 5 vezes, quando comparado com aquele obtido em HDs comuns.

E como o HD consegue identificar dados prioritários? Bom, para tal tarefa, a Seagate usa a tecnologia Adaptive Memory, que verifica quais arquivos são acessados com frequência. As melhorias são notáveis ao longo do tempo, uma vez que o componente continua efetuando análises dos programas e jogos mais utilizados.

Após realizar essa tarefa, os itens são gravados na memória temporária. Depois, com o uso da tecnologia MTC (Multi Tier Caching), o SSHD FireCuda transfere os dados rapidamente entre a memória flash, a DRAM e o cache. Com esses truques, a velocidade de acesso aumenta consideravelmente, sendo que o ciclo se repete constantemente.

Testes de desempenho

Para averiguar as capacidades do produto no dia a dia, nós realizamos testes práticos e benchmarks específicos. Para completar, o colocamos ao lado de outros modelos para que seja possível ter uma base de comparação.

Máquina de testes

  • Sistema: Windows 10 Pro
  • CPU: Intel Core i7-6700K
  • Placa-mãe: GIGABYTE Z170-X Gaming G1
  • Memória: 16 GB RAM Corsair DDR4 2133
  • SSD: Intel 540 Series 480 GB
  • HD: Western Digital Blue 4 TB
  • Fonte: Corsair RM1000

Cópia de arquivo

Na tentativa de evidenciar os resultados práticos do Western Digital Blue no dia a dia, nós rodamos um teste de cópia de arquivo. Trata-se de uma verificação bastante simples, mas que pode ser a mais interessante para você que pretende apenas levar dados de um computador para outro ou transferir dados entre partições.

Neste teste, nós criamos uma pasta dentro do drive e copiamos um arquivo de vídeo de aproximadamente 5 GB para dentro dela. Os dados saem de nossa unidade de armazenamento principal (o Intel 540 Series) e são levados até o HD em análise.

Depois, copiamos esse arquivo para uma segunda pasta, na mesma unidade, com o propósito de verificar a capacidade do drive de ler um arquivo e escrever os dados simultaneamente em outra área.

Os dois testes são realizados com o aplicativo TeraCopy, que apresenta um relatório detalhado ao término do processo e não utiliza dados em cache, o que poderia comprometer a conclusão. Os resultados são a taxa de transferência (em MB/s) e o tempo de operação (em minutos e segundos).

ATTO Disk Benchmark

O ATTO Disk Benchmark é um aplicativo simples que mede a transmissão de arquivos de vários tamanhos para calcular o desempenho do disco. O programa utiliza dados compressíveis e sequenciais, o que garante a velocidade máxima teórica, inclusive com controladores que adotam a compressão de dados. Contudo, é importante lembrar que esses resultados não refletem exatamente o uso real do aparelho, já que nem sempre a máquina trabalha com dados sequenciais.

CrystalDiskMark

O CrystalDiskMark é um software de testes que trabalha com diferentes modos de transmissão, incluindo gravação e leitura de arquivos sequenciais e aleatórios de tamanhos variados. Esse tipo de teste é bastante importante, uma vez que reflete resultados mais próximos ao uso do drive no dia a dia.

PCMark 8 - Storage

O PCMark 8 é desenvolvido pela Futuremark, empresa especialista em aplicativos de benchmarks. Para medir o desempenho do SSD, o PCMark trabalha com uma série de testes simulando operações de trabalho com aplicativos Adobe e Microsoft, além de games. Dessa forma, é possível ter uma noção de como a unidade de armazenamento opera no dia a dia.

Vale a pena?

No fim das contas, o Seagate FireCuda para notebooks é um componente bastante robusto e inteligente. Ficamos surpresos com algumas especificações, e ele se saiu bem em nossos testes. Todavia, é importante ressaltar que talvez ele não seja tão revolucionário como a fabricante promete em seus anúncios.

Ficamos desapontados com a velocidade de rotação baixa do componente, uma vez que um HD que promete alto desempenho deveria ser projetado para 7.200 RPM. Apesar disso, a presença da memória buffer de 128 MB e a memória flash de 8 GB são recursos muito bem-vindos e que podem, de fato, fazer a diferença.

É notável que os tempos de carregamentos do sistema e de arquivos mais utilizados são impressionantes, mas as limitações do produto ainda são marcantes e impossibilitam grandes ganhos em determinadas tarefas. A execução de aplicativos recém-instalados ou usados em algumas poucas ocasiões não deve ser tão surpreendente.

Tirando atividades bem peculiares, como jogos executados frequentemente, o Seagate FireCuda para notebooks deve entregar uma performance similar à de HDs comuns. Além disso, o que podemos perceber é que ele deve ter taxas de transferência muito parecidas com a de HDs híbridos de marcas concorrentes.

Nós analisamos o FireCuda voltado especificamente para notebooks, então é importante ressaltar que a performance aqui não reflete a experiência máxima dessa série. A peça para desktops deve entregar performance superior e muito mais próxima dos modelos similares das concorrentes — como o HD da Western Digital usado nos comparativos.

O Seagate FireCuda de 1 TB para notebooks está disponível por valores que giram entre 400 e 550 reais. O valor é um tanto salgado para um componente mecânico, mas não foge tanto da margem de dispositivos da categoria. Se você precisa de muito espaço e quer performance, este SSHD pode ser uma boa opção, mas é sempre bom buscar ofertas.

No geral, se você não usa muitos arquivos e quer apenas inicialização mais rápida do sistema e dos aplicativos, um SSD de 120 GB — que pode ser encontrado por valores muito próximos — acaba sendo uma alternativa mais interessante. De qualquer forma, pensando no mercado dos híbridos, o FireCuda chega com boas promessas e tem chance de conquistar seu espaço.