A Microsoft vem investindo pesado no processamento em nuvem Azure e nas máquinas de aprendizado em conjunto com a assistente virtual Cortana. O CEO da companhia, Satya Nadella, está tão satisfeito com os resultados e com os próximos projeto que chamou a inteligência artificial (ou artificial intelligence — AI) de “descoberta suprema”, durante um bate-papo sobre tecnologia na segunda-feira (20).

Estamos dando à (assistente virtual) Cortana uma compreensão de linguagem muito natural

Nadella atribuiu a AI o papel de maior interface de comunicação já criada até hoje. “Se o sistema operacional era o primeiro tempo de execução (período em que um aplicativo desenvolve sua tarefa), você pode dizer que o segundo era o navegador de web e o terceiro pode ser considerado o agente. Porque, de alguma maneira, o agente conhece você e o seu contexto de trabalho e o próprio trabalho. E é assim que estamos construindo a Cortana. Estamos dando a ela uma compreensão da linguagem realmente muito natural.”

A chamada "rede neural profunda" acelera as máquinas de aprendizado englobando reconhecimento de objetos, análise de vídeo, assistência na entrega de dados, inteligência artificial e as realidades aumentada e virtual

A conversa aconteceu durante o encontro com o tecnocrata indiano Nandan Nilekani, que vem implementando na Índia o sistema de reconhecimento biométrico massivo Aadhaar, e Binny Bansal, presidente da Flipkart, maior companhia de e-commerce do país e que aderiu recentemente aos serviços do Azure.

Avanço brutal nos últimos anos

“Quando estava no Instituto de Tecnologia da Índia, em Delhi, entre 2001 e 2005, tínhamos uma disciplina sobre AI, mas ninguém queria fazer porque nada acontecia por ali. O que mudou?”, perguntou Bansal a Nadella.

Rede neural profunda está adicionando às máquinas a percepção humana, seja na fala ou no reconhecimento de imagens

O chefão da companhia de Redmond respondeu sem titubear: “Se falarmos amplamente sobre AI, incluindo máquina de aprendizado, o que de mais emocionante aconteceu nos últimos cinco anos foi a rede neural profunda. Isso está nos dando (para as máquinas) uma percepção humana, seja ela na fala ou no reconhecimento de imagem, e isso é mágico de ver”.

Satya Nadella acredita que as HoloLens serão em breve o "computador definitivo"

O CEO também citou a realidade aumentada (ou augmented reality — AR) como uma das grandes tendências atuais. Ao utilizar as lentes inteligentes da Microsoft, as HoloLens, o executivo disse ter ficado perplexo com os resultados. “Em geral, senti que a AR talvez seja o computador definitivo”, exagerou.

Confira abaixo todo o bate-papo: