Pesquisadores da Universidade Duke, nos EUA, estão testando o Microsoft HoloLens como uma ferramenta de auxílio em neurocirurgia. O equipamento seria utilizado para dar retorno em tempo real para as ações do médico na cabeça do seu paciente, além de gerar uma imagem holográfica do cérebro e de eventuais regiões que deveriam ser alcançadas ou operadas.  

O HoloLens seria utilizado para dar retorno em tempo real para as ações do médico na cabeça do seu paciente

No vídeo que você acompanha abaixo, uma simulação é feita em um manequim que estaria sofrendo com acúmulo de fluídos em partes interiores do cérebro. O médico precisa então inserir um cateter na região afetada e sugar para fora esse líquido. Em uma operação normal, o cirurgião faria a inserção do cateter baseando sua ação em medições relativamente precisas e em imagens de tomografia em monitores.

Com o HoloLens, essas imagens seriam transformadas em um holograma tridimensional, e o aparelho também incluiria o cateter como um elemento virtual, acompanhando todo o movimento dentro do cérebro e permitindo ao médico saber onde exatamente ele estaria “cutucando”.

Como é possível notar, entretanto, a tecnologia ainda é incipiente e não oferece muita precisão ou retorno bem rápido às ações do médico. Contudo, espera-se que, com a evolução do software e do próprio HoloLens da Microsoft, seja possível aplicar o produto em neurocirurgias em um futuro talvez não tão distante.