As 5 maiores farsas do Facebook

Conheça algumas imagens que deram o que falar, mas acabaram sendo confirmadas como grandes mentiras.

“Concorda com a imagem? Curta! Ficou indignado? Compartilha!” Certamente você já deve ter se deparado com alguma postagem no Facebook que inclua esse comentário logo baixo de uma imagem. A facilidade que existe em fazer com que uma ideia chegue ao maior número possível de pessoas por meio de uma simples postagem faz com que, muitas vezes, o recurso seja utilizado de formas impróprias.

Somos tentados a passar pra frente qualquer informação que achamos engraçada ou que nos deixa indignados. Espalhar o alerta faz com que possamos nos sentir com a consciência mais tranquila por estar fazendo algo. Porém, nem tudo o que aparece na sua timeline pode ser levado a sério, mas até que você perceba isso já pode ser tarde demais.

Checar uma informação antes de passá-la para frente é fundamental. O site Papo de Homem separou algumas situações em que o conteúdo compartilhado na rede social foi manipulado em prol de uma causa. Além disso, o Tecmundo incluiu na lista também outras imagens que pareciam boas demais para ser verdade e que, no final das contas, acabaram enganando muita gente.

O choro do cacique Raoni

O boato

A imagem do cacique Raoni, compartilhada no Facebook, mostra o líder indígena chorando enquanto é consolado por outra pessoa. O texto indicativo justificava o choro como sendo em função da liberação, por parte do governo, das construções na usina de Belo Monte, o que resultaria na expulsão de 40 mil índios do local.

(Fonte da imagem: Reprodução/Papo de Homem)

A verdade

Independente da veracidade ou não da informação, a foto está completamente descontextualizada. Na verdade, o choro de Raoni na imagem aconteceu em 2007 e foi de alegria. Na ocasião, o cacique foi homenageado por amigos e líderes culturais. Quem compartilhou a imagem e comprou a ideia acabou propagando o fato de maneira distorcida.

O milagre e o choro do militar

O boato

A imagem de um militar chorando em um tribunal, por si só, já é bastante impactante. O texto que acompanhava a foto dizia que ele estava sendo humilhado por ser cristão, quando um oficial obrigou que ele passasse por uma provação. Esse suposto teste fez com que o militar dirigisse um carro sem motor, provando uma intervenção divina naquele momento.

(Fonte da imagem: Reprodução/Papo de Homem)

A verdade

Não se sabe se a história acima aconteceu ou não algum dia. Entretanto, a imagem que ilustra o texto não se refere a nenhum milagre. A imagem é do tenente Vinicius Ghidetti de Moraes que, em 2010, chorou durante um depoimento ao Supremo Tribunal Federal durante um julgamento em que era acusado de ter dado a ordem para que soldados executassem três moradores do Morro da Providência, no Rio de Janeiro.

PM sendo carregado por professor

O boato

A imagem mostra um homem à paisana carregando um policial militar no colo durante uma manifestação e o texto ressalta que esse foi o gesto de solidariedade de um professor. Supostamente, durante um confronto entre policiais e professores na capital paulista, um dos manifestantes deixou a ideologia de lado e carregou um militar ferido no colo para salvar a sua vida.

(Fonte da imagem: Reprodução/Papo de Homem)

A verdade

A manifestação entre policiais e professores, de fato, existiu. Entretanto, o gesto de solidariedade não ocorreu entre um integrante de uma categoria e outra. Em nota oficial, a Polícia Militar de São Paulo informou que o rapaz que carregava o policial, na verdade, é outro policial. Ou seja, o ato de solidariedade existiu, mas o texto e a imagem induzem o internauta a pensar outra coisa completamente diferente.

iPhone para todos

O boato

Outra tendência atual no Facebook é a utilização da rede social para promoções. Assim, um suposto perfil da Universidade Positivo lançou uma foto em que mostrava diversas caixas de iPhone. Quem compartilhasse a imagem e curtisse a página concorreria a um dos aparelhos.

(Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

A verdade

A página, na verdade, não pertencia à Universidade Positivo e se tratava de uma criação falsa bastante convincente. A página verdadeira da instituição, indicada em seu site oficial, não tinha nada a ver com a história, mas infelizmente centenas de pessoas acreditaram e levaram a informação adiante.

Promoção arrasadora de Diablo 3

O boato

A promoção falsa de Diablo III seguiu a mesma regra. Uma imagem de várias caixas com o jogo, publicada na véspera do lançamento, anunciava que seriam sorteadas 50 unidades do jogo para quem curtisse a página e compartilhasse a imagem. Mais de 30 mil pessoas embarcaram no concurso.

(Fonte da imagem: Reprodução/Facebook)

A verdade

O perfil era falso e a promoção nunca existiu. O truque utilizado tem como objetivo “esquentar” uma fanpage. Quando ela atinge um número alto de “curtir”, todas as imagens são modificadas e os posts apagados. A nova página, agora “limpa”, pode ser vendida para outra pessoa administrar e já inicia com o diferencial de ter centenas de seguidores.

.....

Independente de sua ideologia ou do propósito de um compartilhamento seu, sempre é bom ficar alerta às mensagens que chegam à sua timeline. Nem sempre as informações condizem com a realidade ou, ainda, quando são verdadeiras, podem ser apresentadas descontextualizadas. Por isso, evite cometer gafes e cheque sempre a procedência da informação antes de passar uma imagem adiante.


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ


RELACIONADOS
COMENTÁRIOS
NOVAS
TOPO DA PÁGINAVER SITE COMPLETO