Durante sua conferência F8, o Facebook anunciou oficialmente a abertura do código do Caffe2, uma estrutura de deep learning que oferece flexibilidade para que os desenvolvedores criem produtos de alta performance que possam entrar em ação eficientemente. Ao mesmo tempo, a empresa de Mark Zuckerberg liberou extensões para o Caffe original, um projeto iniciado na University of California.

No final do ano passado, em outubro, o Facebook já havia exibido seu envolvimento com o framework ao anunciar o Caffe2Go, que basicamente era uma versão do Caffe2 otimizada para CPUs e GPUs de dispositivos móveis. A novidade de agora chega junto a parcerias que envolvem os mercados de hardware, dispositivos e nuvem, o que serve para indicar que a companhia de Zuckerberg está aplicando uma quantidade considerável de recursos no Caffe2.

O framework promete praticidade, flexibilidade e escalabilidade para os desenvolvedores

Falando com o TechCrunch, o líder de desenvolvimento de negócios para o framework, Alex Yu, explicou que o Facebook deseja atrair os líderes de mercado de cada uma das categorias envolvidas. Na prática, isso quer dizer que as negociações devem envolver nomes como NVIDIA, Intel, Qualcomm, Amazon e Microsoft. A Google pode até estar de fora por enquanto, mas parceria indiretas podem acontecer no futuro.

Envolvendo a comunidade

O Facebook quer firmar parcerias com os líderes dos mercados de hardware, dispositivos e nuvem

Além de abrir o código do Caffe2, o Facebook também apresentou mudanças que tornam o Caffe original mais atraente para desenvolvedores que estão criando serviços voltados para grandes públicos envolvendo deep learning. O time responsável pelo novo framework também garantiu que os modelos do Caffe possam ser facilmente convertidos para o Caffe2.

Todo um conjunto de documentação e tutoriais foram divulgados pelo Facebook e podem ser encontrados neste link. O código-fonte do Caffe2, por sua vez, está disponível no GitHub – clique aqui para conferir.