Em 2012 (e em 2016), o Facebook havia sido contaminado por um boato bastante irritante que acabou enganando várias pessoas nessa época. O que chateou muita gente foi o fato de o hoax ter se espalhado por meio do feed de notícias, alcançando milhares de pessoas em pouco tempo. Para nossa tristeza, parece que essa "praga" está voltando com força total, iludindo ainda mais usuários.

Esta matéria foi publicada originalmente em 30/06/2016 e foi reformulada em março de 2017

O boato que está correndo a rede social é de que o Facebook é, agora, uma entidade pública, possuindo a permissão de divulgar, copiar, distribuir ou tomar qualquer informação compartilhada na plataforma. Isso só poderá ser impedido caso a pessoa poste uma mensagem informando que não deseja que seus dados sejam utilizados para outros fins. Como muitos devem imaginar, esse boato é mentira, mas tem enganado muita gente.

O conteúdo original da mensagem segue conforme o texto a seguir, substituindo apenas o "X" pela data de postagem. Há variações da mensagem, mas em geral elas seguem um padrão:

"#NÃO_AUTORIZO!!! É amanhã... a partir de amanhã as suas publicações, fotos ou até mesmo mensagens que você excluiu serão publicas para todo mundo. Basta colar isso no seu mural, se você não autoriza o faceboook a postar sua privacidade (copie e cole no seu mural não pode compartilhar). Eu não autorizo o facebook a tirar minha privacidade
- Copie e Cole .. (Não Compartilhar)"

Não caia nessa!

Entenda

Para começo de conversa, o Facebook não é uma "entidade pública". Desde 2012, a rede social se transformou em uma empresa de capital aberto, com ações sendo negociadas na bolsa de valores. Portanto, isso já invalidaria completamente essa ameaça de que Mark Zuckerberg estaria interessado em usar os seus dados para outros fins.

O discernimento do usuário deveria ser o principal filtro

Sobre o caráter público de todas as informações compartilhadas, é preciso ir um pouco mais a fundo para entender a questão. As imagens que você joga no Facebook, por exemplo, são "públicas" se considerarmos que qualquer pessoa que as visualize pode – mas não deveria – baixar e as utilizar como bem entender. A própria rede social fala sobre como as informações estão protegidas sob direito de uso, mas o discernimento do usuário deveria ser o principal filtro.

Você é proprietário de todo o conteúdo e informações que publica no Facebook, e você pode controlar como eles serão compartilhados por meio das suas configurações de privacidade e aplicativos. [...]

Ao publicar o conteúdo ou informações usando a opção Público, significa que você permite que todos, incluindo pessoas fora do Facebook, acessem e usem essas informações e as associem a você (isto é, seu nome e a foto do perfil).

Caso você não queira que as suas informações sejam compartilhadas em caráter público – ou seja, para todos os visitantes da rede social –, é preciso modificar o tipo de postagem clicando no cadeado ao lado do editor de mensagem. Ali você pode escolher se o conteúdo poderá ser visualizado apenas por amigos, amigos dos amigos ou por todos.

Não caia nesse boato do Facebook!

Portanto, não caia nesse hoax que está se disseminando novamente pelo Facebook. A rede social não se transformou em uma "entidade pública" e suas informações não serão utilizadas para fins maliciosas por Mark Zuckerberg. Mas fica o aviso: tome cuidado com tudo que você compartilha na grande rede. Se você sentiria vergonha de mostrar determinado conteúdo para a sua mãe/pai/responsável, o melhor mesmo é deixar guardado para você.