Megabit x Megabyte: qual a real velocidade da minha conexão?

Um artigo direto para você entender o que é vendido pela operadora e o que você obtém ao baixar arquivos da web.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Não é raro encontrar pessoas com dúvidas sobre os planos de banda larga fixa. Em geral, as reclamações e questões surgem por conta das baixas velocidades fornecidas. De fato, existe grande incoerência sobre as taxas de download, pois, mesmo contratando um plano de 15 mega, a velocidade máxima parece ser até 10 vezes inferior ao contratado.

Do ponto de vista do cliente, a lógica é bem simples. Estou pagando por uma conexão de 10 mega, portanto meu plano permitirá downloads em uma taxa de 10 mega. Na prática, a história é um pouco diferente, pois mesmo com uma internet como essa, você vai ver os arquivos baixando a 1 MB/s — ou, às vezes, até bem menos do que isso.

(Fonte da imagem: Reprodução/GVT)

E isso não é uma regra apenas para conexões de alta velocidade, sendo que o mesmo problema existe para quem contrata um plano de 1 mega, 5 mega ou qualquer outro valor. Mas, afinal, por que isso ocorre? Somos vítimas de propaganda enganosa? Como posso calcular a velocidade da minha conexão?

Um probleminha com unidades de medida

Existem diferentes formas de representar o tamanho de um arquivo. Uma música MP3, por exemplo, pode ter 5 megabytes, 5.120 kilobytes ou 5.242.880 bytes. Esses números representam a mesma coisa, sendo que o único ponto que realmente se altera é a forma de expressar a grandeza. O “kilo” representa 1.024 bytes, e o “mega” representa 1.024 kilobytes.

A ideia desses prefixos é facilitar a representação dos tamanhos, afinal ninguém fala que uma MP3 tem 5 milhões de bytes. Entretanto, no caso das conexões de internet, esses “megas” parecem dificultar a compreensão das grandezas.

Isso ocorre porque, em nosso dia a dia, estamos habituados aos bytes. Ao efetuar um download no Baixaki, por exemplo, seu navegador exibirá a velocidade em KB/s (kilobytes por segundo) ou MB/s (megabytes por segundo).

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Entretanto, por uma questão de marketing, as operadoras usam os bits na propaganda e, de certa forma, enganam o consumidor. E qual a diferença entre um byte e um bit? Bom, o bit é a menor unidade de informação. Um bit pode assumir os valores 0 e 1, algarismos usados como base para o sistema binário. Quando colocamos 8 bits juntos, obtemos 1 byte.

Assim, fica fácil compreender que um byte é oito vezes maior que um bit e que, portanto, o bit é oito vezes menor que o byte. Usando a mesma música MP3 que citamos anteriormente, ao converter seu tamanho para bits, obtemos o tamanho total de 41.943.040, que, por sinal, é um número oito vezes maior que 5.242.880.

A malandragem das operadoras

Assim como os prefixos “giga”, “mega” e “kilo” são aplicáveis aos bytes, eles também podem ser usados com os bits. Portanto, 1 kilobit contém 1.024 bits, e 1 megabit é igual a 1.024 kilobits.

Como estamos tratando de matemática pura, a diferença entre 1 megabyte e 1 megabit é a mesma de 1 byte para 1 bit, ou seja, o megabyte é oito vezes maior do que o megabit, bem como o kilobyte é oito vezes maior do que o kilobit. A regra vale para o giga, o tera e outros prefixos.

(Fonte da imagem: Reprodução/Oi)

Dessa forma, fica fácil entender o motivo de você contratar 10 mega e obter apenas 1 mega. De fato, as operadoras estão vendendo 10 mega, porém nunca é especificado que esse valor é em bits. A enganação acontece justamente nessa confusão de unidades.

Nós, consumidores, acreditamos que as conexões são em megabytes, mas, na verdade, as velocidades contratadas são oito vezes menores, justamente porque o megabit é oito vezes menor do que o megabyte.

Calculando a velocidade da sua conexão

Agora que você já pegou o macete, fica fácil entender a velocidade da sua conexão e fazer os devidos cálculos, mas, para não restar dúvidas, vamos dar um exemplo:

  1. Jogue na sua calculadora o valor da sua conexão. Caso você tenha contratado um plano de 10 mega, digite 10;
  2. Depois, use a operação de divisão e divida o 10 por 8;
  3. Pronto, agora você sabe que a velocidade máxima da sua conexão é de 1,25 megabytes.

Se você contratou um plano de 600 kilobits, basta efetuar o mesmo processo, mas tenha em mente que o resultado obtido será em kilobyte. Confira a tabela especial que preparamos para você saber rapidamente qual é a velocidade máxima de transferência de sua conexão:

Medindo a velocidade máxima da sua conexão

Verificar as taxas de transferência durante os downloads não é um método eficiente de testes. Normalmente, a velocidade de download oscila conforme o arquivo baixado, o servidor, o programa utilizado e diversas outras variáveis.

Para realizar um teste mais preciso, recomendamos a execução do Teste de Velocidade do Baixaki. É importante se lembrar de fechar todos os programas, interromper qualquer download e atualização, evitar o uso de redes wireless e repetir o procedimento diversas vezes para obter resultados mais confiáveis.

(Fonte da imagem: Baixaki)

Uma vez na página de verificação, basta clicar em “Iniciar Teste” para que nosso aplicativo verifique as taxas de download e upload da sua conexão. Os resultados obtidos são informados em megabits, por isso você precisa dividir o total por 8 para saber quais são as taxas máximas de transferência da sua conexão.

A operadora é obrigada a oferecer o mínimo

Descobrir tudo isso é muito importante, pois você não fica iludido com a esperança de baixar nada com velocidades absurdamente altas. Contudo, devemos salientar que existe outro detalhe a ser observado nessa história.

Durante todo o tempo, falamos apenas das velocidades máximas que sua conexão pode atingir. Entretanto, sua operadora é obrigada a garantir apenas 20% do contratado, ou seja, se sua internet é de 10 megabits, a velocidade máxima será 1,25 MB/s, mas a companhia de banda larga só tem a obrigação de garantir downloads a 250 KB/s.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Conforme as últimas notícias, todas as operadoras deverão aumentar esse mínimo com o passar dos anos, sendo que logo ele vai ser de 40% e, depois, de 60%. Todavia, vale ressaltar que manter esses mínimos não vai deixar sua conexão mais rápida, pois seu máximo não será alterado.

Bom, agora que você entendeu melhor essa confusão dos megabytes e megabits, você já sabe o motivo pelo qual seu PC demora para baixar filmes, jogos e outros conteúdos. Infelizmente, não adianta se iludir com as propagandas das operadoras. Agora, nos diga, qual a velocidade real da sua conexão? Sua banda larga foi bem no teste do Baixaki? Deixe seu comentário.


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ


RELACIONADOS

REXPOSTA
COMENTÁRIOS
NOVAS
TOPO DA PÁGINAVER SITE COMPLETO