A agência reguladora de mercado da Rússia, o Serviço Federal Antimonopólio (FAS), decretou que a Apple é culpada ao fixar o preço de iPhones no país durante vários anos. A agência antitruste comentou que a subsidiária local coordena os preços nos pontos de venda e faz ameaças de término de contrato via email com vendedores que buscam abaixar o valor de iPhones de alguma maneira.

A multa pode equivaler a 15% dos iPhones vendidos na Rússia

De acordo com a TASS, a Apple tem adotado esse modelo de negócio durante os últimos anos, especificamente desde o lançamento do iPhone 5, em 2012. Quando procurada, a companhia norte-americana não comentou sobre o caso.

A Apple terá três meses para recorrer em julgamento, segundo o Financial Times. Caso, ao final da apelação, a Apple seja definida como culpada, ela terá que pagar uma multa equivalente a até 15% das vendas de iPhones na Rússia.

O relato da agência antitruste indica que a Apple "instruiu" 16 varejistas russas a manterem os preços de smartphone em certo patamar, e que valores mais baixos seriam "inadequados". Segue, na íntegra, um trecho comentado pela FAS:

"A investigação revelou que, desde o começo oficial das vendas na Rússia, do Apple iPhone 5s, iPhone 5c, iPhone 6, iPhone 6 Plus, iPhone 6s e iPhone 6s Plus, a maioria dos varejistas colocaram os mesmos preços nos aparelhos como recomendado pela Apple Rus e suportado por ela por cerca de três meses.

A Apple estaria cooperando com a investigação

Ao mesmo tempo, a Apple Rus monitorou preços de varejo para smartphones Apple iPhone instalados por revendedores em lojas online e outlets. Se o o preço fosse 'inadequado', a subsidiária russa da Apple enviava emails para lojistas com um pedido de alteração (...) A conformidade com os valores recomendados de varejo por revendedores poderia causada devido às provisões de contrato entre a Apple Russ e revendedores".

Mesmo com essa investigação que pode entregar uma grande multa para a Maçã, a Apple está cooperando com todos os pontos, segundo o Serviço Federal Antimonopólio.