O Android Auto é o sistema mais conhecido quando o assunto é tecnologia automotiva. A Google conta com essa ferramenta há um tempo, permitindo que diversas montadoras as utilizem para integrar os smartphones com os carros. Contudo, o que está sendo apresentado na CES 2017 é um pouco diferente disso.

Aparentemente, algumas empresas, como a Panasonic, Qualcomm e a própria Google estão usando uma versão customizada do própria do Android 7.0 Nougat, adaptando o SO completo para ser utilizado dentro de um automóvel. A ideia é que as montadoras pudessem pegar o sistema do robozinho e alterar da maneira que achassem melhor, igual às fabricantes de smartphones fazem hoje.

Android Auto atual

A grande vantagem? Esse tipo de plataforma não dependeria de um celular, ou seja, não se trata de uma interface que integra outro dispositivo, e sim um sistema independente, com o seu próprio chip 4G e componentes de hardware.

Um sistema muito mais inteligente

Tom Gebhartd, da Panasonic, diz que isso pode ajudar a criar sistemas de infoentretenimento mais duráveis, ou seja, que não fiquem extremamente datados em um ou dois anos. Integrar a versão completa do Android em um veículo pode trazer funções bem mais inteligentes, permitindo que o motorista integre as atividades rotineiras com funções mais avançadas (monitoramento do carro), como alertas de combustível e muito mais.

Gebhart disse também que esse sistema personalizado poderia lidar com múltiplas telas, cada um com controle individual de som, possibilitando que cada pessoa assistisse vídeos ou navegasse na web de forma individual. Por enquanto, trata-se apenas de um conceito que não tem previsão para ser colocado em prática.