Análise: Xperia E Dual [vídeo]

Um smartphone com preço acessível e que deve agradar a quem curte escutar músicas ou procura um aparelho dual-chip.

Pensando em mercados emergentes, com especial destaque para o bloco conhecido como BRIC (que envolve Brasil, Rússia, Índia e China), a Sony desenvolveu o Xperia E Dual — um smartphone que tem um hardware limitado se comparado ao dos aparelhos mais renomados da companhia, mas com um preço bem acessível.

O celular foi oficialmente anunciado em dezembro do ano passado, desembarcando em terras tupiniquins em meados de março, e tem como principais diferenciais apontados pela própria fabricante os seus recursos sonoros e o suporte para dois chips. Nós tivemos a oportunidade de experimentá-lo e agora contamos todas as nossas impressões para vocês.

Especificações

Aprovado 

Elegância de família

Assim que retiramos o Xperia E Dual da caixa, tivemos nossa primeira boa impressão do aparelho. As linhas do seu design seguem o padrão da sua família, tendendo para detalhes mais “quadrados”.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

O modelo que analisamos possui toda a sua estrutura na cor preta, com a parte frontal no estilo “black piano” e pequenos detalhes em prata — como o botão de ligar e desligar, o contorno da câmera traseira e uma haste que percorre toda a sua lateral. O visual deste smartphone da Sony é muito elegante e sofisticado.

Além disso, o seu revestimento traseiro é opaco e possui uma textura que aparenta ter a função antiderrapante, passando uma sensação de robustez e segurança ao segurá-lo. As suas dimensões são agradáveis, ou seja, você não sente qualquer incômodo para segurá-lo, embora ele seja um pouco espesso.

No que concerne à estrutura física do Xperia E Dual, só conseguimos observar um ponto “falho”: a localização da entrada para o fone de ouvido. Isso porque ao jogar games ou aplicativos com o gadget na horizontal, o cabo pode atrapalhar a pegada do celular.

Dois chips ao mesmo tempo

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Este modelo da Sony tem como um de seus principais diferenciais o suporte para dois cartões SIM, permitindo que você usufrua duas linhas móveis ao mesmo tempo. E o recurso não deixou a desejar, se mostrando funcional e extremamente prático.

O Xperia E Dual permite que você escolha com muita facilidade o chip que deseja usar para realizar uma ligação, enviar uma mensagem de texto ou ativar a rede de dados. Tudo o que você precisa fazer é arrastar a barra de notificação e pressionar o botão que exibe o ícone de dois cartões SIM.

Para que a sua rotina com esse esquema dual chip fique ainda menos complicada, o próprio eletrônico oferece um mecanismo que gerencia o uso dos chips automaticamente. Ainda falando sobre ligações, outro destaque deste smartphone é o HD Voice, um filtro de ruídos para que a pessoa do outro lado da linha entenda com clareza o que você está falando.

Som em alto e bom tom

Quando a Sony anuncia que os sistemas e recursos de som do Xperia E Dual são seus diferenciais, ela não está mentindo. Os alto-falantes empregados pelo aparelho possuem ótima qualidade, reproduzindo sons claros e límpidos, mesmo quando o volume está no máximo.

Essa mesma estabilidade de reprodução sonora também é vista, ou melhor, ouvida durante os toques de chamadas (que podem ser escutados de longe) e alarmes — acabando com qualquer desculpa de não ter ouvido o despertador pela manhã. Sem dúvida, este modelo deve agradar a quem procura um dispositivo para escutar músicas.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Uma funcionalidade que nos agradou bastante foi a Smart Connect, a qual consiste em um sistema que responde a determinadas situações. Por exemplo, quando você conecta o fone de ouvido no gadget, o SO abre automaticamente o player de áudio e pode até executar uma playlist específica com um determinado volume pré-definido.

Mais forte do que imaginávamos

O Xperia E Dual é um modelo “middle-end” da companhia japonesa, ou seja, é um eletrônico com poder de processamento intermediário. Apesar disso, o seu desempenho nos surpreendeu, superando nossas expectativas.

Em uma observação geral, o hardware do aparelho deu conta do recado ao longo de uma rotina de uso bem “puxada”, na qual executamos músicas e vídeos, navegamos pela internet, acessamos redes sociais, tiramos fotos, gravamos curtas filmagens, realizamos chamadas, enviamos SMS e muito mais. Em nenhum momento o smartphone da Sony titubeou para realizar as tarefas passadas ou travou.

Na prática

Para averiguar com maior precisão o seu real potencial, nós efetuamos alguns benchmarks que costumamos usar em nossas análises de smartphones. Como parâmetro de comparação, nos baseamos nos resultados do Razr D1, dispositivo da Motorola com especificações muito parecidas que analisamos recentemente.

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

No AnTuTu Benchmark, o Xperia E Dual marcou 5.218 pontos, ficando um pouco atrás do Razr D1 — mas superando outros bons aparelhos similares, como o Samsung Galaxy S. Os testes realizados pelo Vellamo Mobile Web Benchmark também revelaram uma performance condizente com outros dispositivos que têm configurações equiparadas, apesar de novamente o modelo da Sony ter “perdido” para o da Motorola.

Na hora da jogatina

Para tirar qualquer dúvida sobre o potencial do smartphone dual chip, partimos para a jogatina. Instalamos e jogamos títulos de diferentes gêneros e níveis de exigência do hardware. Mais uma vez, o Xperia E Dual mostrou sua capacidade rodando games que vão desde Angry Birds e Jetpack Joyride a Asphalt 7 e Contract Killer 2.

Embora tenhamos percebido pequenas quedas de frames e um pouco de demora nas transições de telas e aplicação de configurações nos jogos mais pesados, durante as partidas o gadget respondeu bem, sem qualquer travamento.

A experiência de jogo não foi afetada, apesar de termos sentido que o celular apresentou um aumento de temperatura considerável. Em suma, o Xperia E Dual consegue rodar os games mais modernos sem grandes problemas.

Pequenas mudanças que podem fazer a diferença

Este modelo da Sony sai de fábrica com o Android 4.0, também conhecido como Ice Cream Sandwich. Essa não é a versão mais nova do sistema operacional da Google, mas algumas modificações realizadas na interface do SO pela empresa japonesa fazem a diferença.

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Além de alterações visuais na tela de desbloqueio, na área de notificação e no menu de aplicativos, a bloatware adotada pela Sony traz na barra fixa de recursos da área de trabalho da plataforma um atalho que reúne as principais funções multimídia, incluindo o player de áudio (Walkman), o álbum de imagens, o rádio e a câmera.

Essas pequenas mas notáveis melhorias promovem uma interação bastante agradável, sem perder a familiaridade do Android — o que é mais importante. É válido ressaltar ainda que o Xperia E Dual deve receber a atualização da plataforma para a edição com codinome Jelly Bean (4.1).

A bateria dá conta do recado

Por fim, outra característica muito importante para os eletrônicos atuais e que se mostrou satisfatória no Xperia E Dual foi a bateria. Passamos um dia inteiro de expediente expondo o gadget da Sony a diversas atividades de alta exigência (como os exaustivos benchmarks e jogos), com o brilho de tela ajustado no máximo e o tempo todo conectado a redes WiFi ou 3G.

Ao final desse período, o aparelho ainda indicava cerca de 30% de carga. Com isso, podemos concluir que a bateria deste aparelho é capaz de suportar até mais de 24 horas em uma rotina mais tranquila e convencional — uma estimativa comum entre os smartphones.

Reprovado 

Câmera

O Xperia E Dual deixou a desejar quando o assunto é a sua câmera. O dispositivo de captura de imagens e vídeos possui apenas 3 megapixels, uma resolução que já está ultrapassada até mesmo para modelos equivalentes, como o Razr D1, que possui uma câmera de 5 megapixels.

Com isso em mente, não era de se esperar muito desse recurso. Em geral, as fotografias tiradas com este celular da Sony se mostram um tanto quanto escuras. Isso pode ser percebido em uma comparação direta com fotos capturadas pelo gadget da Motorola.

Foto com o Xperia E Dual. (Fonte da imagem:Reprodução/Tecmundo)Foto com o Razr D1. (Fonte da imagem:Reprodução/Tecmundo)

Como você pode ver nas figuras acima, as capturas do Xperia E Dual apresentam o que parece ser uma variação mais pesada do contraste, tornando as imagens escuras — embora seja fácil perceber uma melhor nitidez nelas. Além disso, em ambientes com baixa iluminação, as fotos ficam granuladas, bastando um leve zoom para que os pixels sejam expostos.

Resolução de tela

A cada dia, os conteúdos em alta definição invadem a internet e ganham maior evidência. Obviamente, para usufruir disso você precisa ter ferramentas compatíveis. Infelizmente, não podemos dizer que o Xperia E Dual é uma delas, pois ele possui uma tela com resolução HVGA (320x480 pixels).

Não estamos dizendo que o aparelho deveria ter um display com os mesmos parâmetros do iPhone 5 ou do Samsung Galaxy S4, por exemplo — até porque o preço de um componente desse nível inviabilizaria a fabricação do smartphone na categoria middle-end.

Todavia, nós esperávamos algo um pouco melhor e que permitisse uma experiência mais adequada para assistir a vídeos em HD ou reproduzir jogos com maior fidelidade aos seus gráficos originais.

Vale a pena?

Em seu site, a Sony informa que o Xperia E Dual tem como preço sugerido o valor de R$ 549. Porém, é possível encontrar o aparelho em lojas confiáveis de comércio eletrônico a partir de R$ 465 (de acordo com pesquisas realizadas na internet no dia 28 de março de 2013).

Assim, a concorrência para ele é bem grande, tendo que disputar espaço com bons modelos da LG, Samsung, Nokia e mais diretamente com a Motorola e o seu recente lançamento: o Razr D1. Se levarmos em conta a sua faixa de preço e as qualidades apresentadas durante nossa análise, é válido ao menos estudar a aquisição deste smartphone.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Ele deve satisfazer muito bem as necessidades de quem procura um dispositivo para, além de ligar e enviar mensagens de texto, escutar músicas, explorar as redes sociais e navegar na web. Mais do que isso, ele pode até mesmo rodar games bem recentes e agradar aos jogadores menos exigentes.

Por outro lado, se você quer algo mais avançado no quesito qualidade de imagem, tanto para a captura de fotos como para a reprodução de conteúdos em alta definição, é bom pensar duas vezes e avaliar bem o custo-benefício do Xperia E Dual nesse sentido. No final, tudo é uma questão de finalidade de uso e afinidade com o visual e o desempenho do gadget.


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ


RELACIONADOS
COMENTÁRIOS
NOVAS
TOPO DA PÁGINAVER SITE COMPLETO