Análise Motorola Atrix TV XT682 [vídeo]

Com hardware discreto, aparelho se destaca por trabalhar com sinais de televisão digital no padrão 1-seg.

Mesmo chamando a atenção de muitas pessoas, o segmento de celulares capazes de receber transmissões televisivas não decolou no Brasil. Disposta a mudar esse cenário, a Motorola lançou em junho no mercado nacional o Atrix TV XT682, aparelho com características intermediárias cujo destaque é a capacidade de trabalhar com o padrão de televisão digital 1-seg.

O aparelho aportou recentemente na redação do Tecmundo, o que nos deu a oportunidade de testar tudo o que ele tem a oferecer. Antes de conferir nossas impressões sobre o smartphone, vale a pena dar uma olhada em suas configurações:

Aprovado

Visual resistente e bem-acabado

O primeiro ponto que chama a atenção no Atrix TV XT682 é seu visual, que passa a sensação de que estamos lidando com um produto bastante resistente. Apesar de ter uma carcaça construída em plástico (com exceção da tampa traseira, feita em metal), o aparelho em nenhum momento dá a impressão de ser frágil, um ponto positivo para quem pretende carregá-lo de um lado para o outro dentro do bolso da calça.

(Fonte da imagem: Divulgação/Motorola)

A opção por usar um display de 4 polegadas resultou em um smartphone que tem uma “pegada” muito boa. É possível acessar facilmente todos os recursos do gadget usando somente o dedão, o que torna confortável utilizar aplicativos mesmo quando se está em movimento.

Além de apresentar quatro botões capacitivos, o aparelho também conta com um controlador de volume em sua parte direita, que pode ser acessado facilmente tanto por destros quanto por canhotos. Para completar, uma pequena reentrância (também à direita do dispositivo) revela a presença de uma antena retrátil que torna mais fácil a captação de sinais televisivos.

Compatibilidade com TV digital

O principal recurso do Atrix TV XT682 não desapontou durante os testes realizados pela equipe do Tecmundo. Embora a oferta de canais disponíveis tenha sido limitada pela localização de nossa redação (somente quatro emissoras foram detectadas), não houve qualquer problema na hora de sintonizar qualquer uma delas, especialmente quando a antena retrátil do dispositivo estava totalmente estendida.

(Fonte da imagem: Divulgação/Motorola)

Um dos destaques do aparelho nesse sentido é a possibilidade de gravar qualquer programação diretamente em sua memória interna ou cartão microSD. Além disso, o dispositivo conta com um recurso que permite a captura de quadros específicos, apresentando aos seus usuários quatro opções de imagens que podem ser salvas na memória do smartphone.

O display com resolução de 480x854 pixels do produto, apesar de não ser surpreendente na reprodução de vídeo, dá conta do recado na hora de transmitir a programação digital de redes nacionais. O único problema nesse sentido é a presença de alguns “fantasmas” na imagem, algo que pode se tornar frequente em locais em que a qualidade da recepção de sinais não é a ideal.

Câmera competente

Apesar de não competir em qualidade com produtos como o iPhone 5, o Samsung Galaxy S3 e o Lumia 900, a câmera fotográfica do Atrix TV pode ser considerada bastante competente para um aparelho intermediário. Contando com um sensor de 8 megapixels, o aparelho se mostra capaz de registrar imagens com uma boa resolução — algo que a presença de um flash em LED ajuda a tornar uma tarefa mais fácil em ambientes escuros.

Imagens registradas com o Motorola Atrix TV e o Samsung Galaxy S3 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O smartphone cumpre bem o papel de permitir o registro de imagens cotidianas, especialmente se a intenção for simplesmente publicá-las em redes sociais ou blogs. Claro, não é possível comparar os resultados obtidos com aqueles proporcionados por uma câmera profissional, porém dificilmente você terá do que reclamar do aparelho nesse sentido.

Contras

Desempenho fraco

Apesar de as características técnicas do Atrix TV XT682 serem compatíveis com as de um smartphone intermediário, o aparelho sofre bastante com a interface Motoblur. A transição entre diferentes telas é um processo lento, e não é incomum ocorrerem travamentos inesperados durante a execução de algum aplicativo.

Ampliar (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Testes realizados usando o aplicativo de benchmark Vellamo comprovam as capacidades limitadas do aparelho tanto em lidar com conteúdos em HTML5 quanto em rodar aplicativos que exijam o uso intenso de sua CPU.

Ampliar (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O resultado é um dispositivo recomendado principalmente para quem costuma realizar somente operações básicas, como navegar pela internet ou conferir emails. Porém, se a sua intenção é rodar jogos ou aplicativos pesados, dificilmente você terá uma experiência considerada satisfatória.

Desatualizado e limitado

Lançado em junho deste ano, o Atrix TV decepciona por trazer a versão 2.3.7 do Android, sem oferecer a possibilidade de atualizá-la. Dessa forma, recursos mais recentes da plataforma móvel simplesmente não dão as caras no dispositivo.

Também decepciona notar que, para reduzir custos na hora de produzir o aparelho, a Motorola economizou em RAM e em capacidade de armazenamento interno. Os 512 MB de memória do gadget forçam você a reiniciá-lo diversas vezes ao dia (ou instalar um gerenciador de processos) para escapar da lentidão, e o espaço de 1 GB para guardar arquivos obriga o consumidor a investir o quanto antes em um cartão microSD.

Preço salgado

Com preço sugerido de R$ 999, o Atrix TV XT682 se torna uma opção pouco atrativa para quem procura um smartphone básico ou intermediário. Isso se deve principalmente ao fato de que existem concorrentes com hardware mais completo podem ser encontrados por preços mais atraentes.

(Fonte da imagem: Divulgação/Motorola)

Exemplo disso é o Sony Xperia P, com processador dual-core, que é encontrado pelo valor médio de R$ 893, enquanto produtos como o Samsung Galaxy Note e o Galaxy S2 têm preços próximos a R$ 1.200, compensando o maior investimento financeiro ao oferecer mais opções ao consumidor. Apesar de o produto da Motorola contar com a recepção de sinais de TV, isso não se mostra motivo suficiente para pagar aquilo que é cobrado pela fabricante.

A compra do Atrix TV só se mostraria realmente interessante caso o dispositivo apresentasse um hardware mais completo, capaz de lidar com o peso da interface Motoblur. E, mesmo se você ignorar todos os problemas do gadget, ainda há a competição direta dele com o modelo X687, que, apesar de ter as mesmas características técnicas, oferece como vantagens o suporte à tecnologia dual chip e a presença da versão 4.0 do Android (Ice Cream Sandwich).


RECOMENDAMOS PARA VOCÊ


RELACIONADOS
COMENTÁRIOS
NOVAS
TOPO DA PÁGINAVER SITE COMPLETO